Estar em evidência…

É uma prática comum, trágica e sem cabimento o que algumas pessoas fazem para estar em evidência, pelo desejo de ser reconhecido, de ter o nome nos letreiros, de ter uma vida de ostentação. Já disse uma vez aqui que só tem uma verdade que o pai da mentira falou, o fato de o homem dar o que tem pela sua pele, pela sua estabilidade Jó 2: 4. O homem negocia sua honra, seu nome, sua posição, ele perde a noção do ridículo, da ordem, do sentimento. No campo da luta cotidiana para manter-se no mercado, o homem sacrifica tudo o que tem, mesmo que o seu apogeu dure apenas alguns dias, meses ou anos.

Bem, tal comportamento vindo de uma pessoa comum, é admissível, pois afinal quais são as valores que estas pessoas tem? Eles vivem pelo que conquistam, pelo que alcançam e nada mais. Porém quando comportamentos deste tipo vem de pessoas conhecedoras de Deus ou de Sua Palavra, é trágico, pois tais pessoas deveriam ser exemplo aos de fora, e acabam sendo piores do que estes tais. Um líder espiritual é responsável pelo rebanho que Deus lhe concedeu para cuidar.

Vemos que nas sete cartas escritas por João às sete igrejas da Ásia a mando do Senhor Jesus logo no começo do livro do Apocalipse, todas elas foram endereçadas aos pastores intitulados ali como o “anjo da igreja”, o mensageiro de Deus a frente do povo, pois a palavra “αγγελω” na língua usada para escrever o Novo Testamento tem o significado de “meu mensageiro”.

O povo erra porque lhe falta conhecimento, e este conhecimento entende-se que é dado aos líderes espirituais para que estes passem ao seu rebanho. Mas que tipo de conhecimento tem sido passado as ovelhas? Manipular Deus e suas operações, explorar Deus para que Este derrame suas bênçãos, como se manipular Deus fosse possível, nunca ninguém manipulou o Senhor de toda a terra. Mas as ovelhas são ensinadas a acreditar em promessas que Ele não fez em Sua Palavra, facilmente ensinadas porque elas também engolem facilmente o que lhes falam, e não examinam as Escrituras nas quais há o poder de Deus e toda revelação sobre o Pai o Filho e o Espírito Santo!

E somado a isto, acreditar em líderes oportunistas que em busca de poder usam suas igrejas ou mesmo são convidados por elas para subirem a fama, e com um discurso manso e recheado de mentiras espirituais vão conquistando a confiança dos incautos que ali estão, fazendo da igreja do Senhor um trampolim para serem reconhecidos também na vida pública e política. Em defesa disto alguns dizem que Deus tem de ter no meio político seus representantes. Muito bem, é certo, é correto, sempre teve mesmo, mas homens de Deus, com o foi Daniel, Isaias e outros que colocaram suas vidas em risco para defender a honra, a lei de Deus e os interesses do povo comum! O que os “ homens de Deus” fazem hoje no meio onde foram colocados?

Legislam, mas em causa própria, muitos deles envolvidos no lamaçal de corrupção que estamos vendo todos os dias diante de nossos olhos. Hoje temos 87 deputados federais e 3 senadores ditos “evangélicos”, somando 90 parlamentares cristãos no planalto, você entende este número? Com um homem de Deus no poder , Deus depôs reis, destruiu reinos mudou a sorte do povo, isto não lhe chama a atenção? Deveria! Não é um que está lá, mas 90, isto só no planalto, sem levar em conta nas Assembleias legislativas, câmaras de vereadores e prefeituras, jogando o nome do Senhor na lama! Alguma coisa está errada e não é com Deus! Quero perguntar onde está a figura do pastor que deve proteger o rebanho? De que tipo de lobo as Escrituras dizem que as ovelhas devem ser protegidas? Ah! do diabo, é a resposta. Sim concordo plenamente, mas como o diabo se manifesta no meio em que vivemos hoje? Por meio de pessoas, espertas, interesseiras, ávidas por poder, por enganarem.

O papel do cristão não é ser anverso a política, mas jamais se colocar nas mãos dela, jamais colocar a igreja de Deus nas mãos destas pessoas. O papel do cristão é orar, interceder para que Deus o soberano coloque nos cargos as pessoas que Ele achar que devem estar ali, orar pelos que estão ali e ajuda-los a legislarem pela causa para a qual foram eleitos. Ninguém sobe ao poder passando por cima de Deus! Pois ele é soberano, poderoso e ninguém pode ser comparado a Ele “Vede agora que eu, eu o sou, e não há outro deus além de mim; eu faço morrer e eu faço viver; eu firo e eu saro; e não há quem possa livrar da minha mão” Dt. 32:39.

 

Pr. José Claudio Fonseca.

Quer outro idioma?