Os planos de Deus não podem ser frustrados

Os planos de Deus não podem ser frustrados, o que Ele determina acontece e não depende de circunstancias, ninguém pode ajudar a acontecer nem impedir que aconteça. Relatos Bíblicos são expostos e ensinados as vezes dando muita ênfase nos detalhes deixando de lado o princípio nele contido.

As Escrituras falam de uma refeição que sem dúvida foi a mais cara em toda a história, pois custou o poder e direito de reinar. Esta refeição está implícita na história de Esaú e Jacó, e não pense que nela estava envolvida alguma das especiarias mais caras que hoje conhecemos e que seja servido em restaurantes dos mais finos desta terra.

Esta refeição tinha como cardápio um simples prato com um cozido de lentilhas, será que foi dai que surgiu o costume de se comer lentilhas por ocasião da entrada de um novo ano? Pode ser, o homem vive a caça de coisas místicas para com isto alimentar o seu ego recheado de ganancia! Mas o fato narrado nas Escrituras gira entre dois irmãos, um exímio caçador, homem da terra, destemido, e o outro homem pacato, de casa. O primeiro chega de sua lida faminto, o segundo em casa dedica-se um saboroso jantar regado a lentilhas.

Esaú pede que Jacó lhe de um pouco deste cozido, Jacó lhe oferece, mas com uma condição, que Esaú abra mão de seu direito de primogenitura, o que para aqueles povos era algo inegociável, o primogênito herdava a benção como direito único e irrevogável. Prega-se, e ensina- se, faz-se representações desta cena , em sua maioria girando sobre a insensatez de Esaú que esbaforido e consumido por fome, abre mão de um direito que é unicamente dele.

É, tem sua lógica, na verdade pode-se tirar dai um bom princípio para viver, não tomar decisões sob pressão, com a cabeça quente, com pressa, a decisão tomada desta forma pode selar o destino de quem a tomou! Porém há algo muito maior envolvido nesta história que muitos professores de EBD deixam de lado, assim como muito pregadores, ou seriam preletores, bem , creio que preletores fica melhor, pois pregador dificilmente deixa de pregar todo o conselho de Deus, ou mesmo romantiza o texto Sagrado para com isto ganhar fama e aplausos.

O que realmente norteia esta passagem, esta história de Esaú e Jacó, é a soberania de Deus, o desejo soberano de Deus já revelado, um detalhe pequeno que aparece quando os dois irmãos ainda estão no ventre de sua mãe, uma Palavra dita por Deus em Gen. 25:23, quando Rebeca orou ao Senhor pois sofria muito com as lutas dos gêmeos em seu ventre. Deus disse que, duas Nações havia em seu ventre e que o maior serviria o menor! Já estava determinado, Esaú serviria Jacó de qualquer maneira, se Ele tivesse ou não vendido sua primogenitura, Jacó seria maior que Esaú de um jeito ou de outro! De Jacó formou-se o povo de Israel, de Esaú, o povo de Edom que foi forte por um tempo e depois desapareceu.

Temos dificuldade de lidar com esta soberania de Deus, mas o que Ele determina vai acontecer, e não depende de nós tomarmos esta ou aquela atitude, seus desígnios não podem ser frustrado, pois Ele é Deus. Por isto Paulo aconselha aos Efésios no cap. 5: 17 de sua carta que o homem deve ser sábio e não insensato, buscando saber qual a vontade do Senhor para sua vida, pois aquilo que Deus planejou ainda que o homem lute contra, vai acontecer! Precisamos ser mais minuciosos quanto as Escrituras, buscando em Deus o princípio incutido em cada exemplo dado nas Escrituras, pois Deus não é contador de histórias, o homem é Ele sempre revela sua vontade por meio das vidas e histórias narradas em Sua Palavra. Quando formos ensinar ou ler estas narrativas, devemos pedir ao Espírito Santo para nos iluminar dentro do que foi revelado, para não suceder que nos prendamos nos costume e desprezemos o ensino! “Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, e sim como sábios, remindo o tempo, porque os dias são maus. Por esta razão, não vos torneis insensatos, mas procurai compreender qual a vontade do Senhor. “ Ef. 5:16,17.

Pr. José Claudio Fonseca.

Quer outro idioma?