Você já perdeu a razão em uma discussão?

Você já perdeu a razão em uma discussão? Já perdeu as estribeiras em uma conversa mais acalorada com alguém, ou mesmo com um membro de sua própria família? Acredito que a resposta seja sim, todos nós uma ou outra vez já fizemos isto, e não estamos isentos de fazer de novo. Isto prova que somos humanos, de carne e osso, isto prova a nossa fraqueza que as vezes mostra-se mais forte do que nossa consistência espiritual.

Também prova o quanto somos dependentes de Deus e Sua misericórdia. Porém quando perdemos a razão não é bom, e não há justificativas plausíveis quando fazemos isto, pois isto também demonstra o que vai em nosso coração, a pecaminosidade que domina ele! O coração aqui não é o órgão propriamente dito, mas representa a sede de nossos sentimentos tanto bons quanto ruins. Em Fil.4:7 , Paulo diz que .. “E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus”, quando perdemos a razão em uma discussão devemos pensar : o que aconteceu com esta paz de Deus em nosso coração?

Esta paz que Paulo cita aos Filipenses , na verdade é tranquilidade em meio ao calor da guerra! Ou seja , mesmo em meio ao calor de um pleito, devemos manter a calma e tranquilidade. Há algo que precisamos entender e aceitar, quando uma pessoa tenta nos tirar do sério, ela é instrumento do maligno para nos fazer envergonhar o Nome do Senhor, por outro lado infelizmente há situações em que nós estamos fora de direção, em que nós somos quem tira as pessoas do sério, em que somos nós que perdemos a linha na hora de tratar uma ou outra situação com alguém! Nestas horas é certo que queremos demonstrar alguma segurança, posição ou mesmo demostrar autoridade, mostrar que somos os tais.

Este desequilíbrio de comportamento em nossa vida tem uma razão: estamos lendo a Bíblia, não meditando nela, a falta de meditação na Palavra de Deus e a falta de uma conversa íntima com Ele (oração) é a causa deste comportamento apresentar-se com mais ou menos frequência em nossa vida! Quando estamos em sintonia com Deus, nosso “eu” fica patente, a Palavra de Deus trata as áreas mais recônditas de nosso ser, o Espírito Santo controla nossas emoções por meio de uma característica de Seu fruto : o domínio próprio, e tudo fica bem. Você já deve ter visto imagens de um vulcão entrando em erupção, pois é, isto se dá pelo acúmulo de pressão no seu interior, fruto do aquecimento elevado dos materiais incandescentes ali presentes, que quando em alta temperatura gera uma pressão tal que excede a normalidade, então ele explode.

Quando isto acontece todos nós sabemos o estrago que esta erupção causa quando a lava quente é expelida destruindo tudo em seu caminho, assim somos nós quando explodimos, as coisas vão esquentando dentro de nós, ou já estão pré-aquecidas ou até a ponto de explodir, em vez de expormos tudo isto diante de Deus, as vezes expomos diante dos homens, são situações não tratadas, raiva acumulada e quando atinge um nível insuportável, explodimos, falamos o que não devemos a quem não deveríamos, causando estragos que serão muito difíceis de serem consertados.

Por isto a prática da oração e da meditação na Palavra de Deus é importante para amenizar este sentimento em nosso coração, evitando que cheguemos ao extremo de perdemos a razão em uma discussão, em uma conversa mais acalorada, a posição que Deus nos deu, faz de nós alguém a ser observado, uma vitrine, alguém que tem muita responsabilidade diante de um mundo caído e sem esperança, o que estamos fazendo quando perdemos o equilíbrio?. Nós nos esquecemos disto, o diabo não! Lembre-se que: palavra falada, flecha disparada e oportunidade perdida não voltam mais!

Portanto tenhamos muito cuidado para que o sol não se ponha sobre a nossa ira e venhamos a dar lugar ao ladrão que só tem três objetivos em nossa vida. Matar, roubar e destruir. Antes de tratar qualquer situação aprendamos a orar, pedir que Deus vá a nossa frente, que Ele controle nossas emoções por meio de Seu Espírito, que Ele ponha guarda em nossa boca para não blasfemarmos contra o bom Nome Dele como pediu Davi no Salmo 141:3. “Sabei que o Senhor separou para si aquele que é piedoso; o Senhor me ouve quando eu clamo a ele. Irai-vos e não pequeis; consultai com o vosso coração em vosso leito, e calai-vos. Oferecei sacrifícios de justiça, e confiai no Senhor. Muitos dizem: Quem nos mostrará o bem? Levanta, Senhor, sobre nós a luz do teu rosto.” Sl. 4:3-6.

Pr. José Claudio Fonseca.

Meditação em áudio:

Deixe uma resposta

Quer outro idioma?