A doutrina da “união”

Uma das doutrinas mais difíceis de se ensinar e de se compreender é a doutrina da “união” todos sendo um. Abordo aqui o termo doutrina como ele é abordado no texto Sagrado, não como algumas pessoas o entendem como se fosse costumes.

Mas no sentido pleno da palavra “διδαχη”= didaquê, clara em Atos 2:42, significando ensino, instrução. Difícil de ensinar porque as pessoas ouvem, acenam com a cabeça, dão a entender que concordam com o que ouviram, pensamos que elas entenderam, mas a excluem assim que o culto termina. Difícil de compreender porque somos mais nós, cada um no seu quadrado, no seu pedaço, no seu espaço conquistado, egocentrismo exacerbado.

Uma das razões porque Deus não opera hoje é a desunião entre o seu povo. Não existe gente mais desunida do que os se chamam pelo Nome do Senhor, fica provado que eles apenas se chamam mesmo! Pois quem escolhe servir à Cristo deve andar como Ele andou! Suas placas, suas denominações, seus seminários, e por ai vai, cada um se “achando” diante da sociedade e de seus irmãos.

Como pode tais pessoas dizerem que são abençoadas ou que Deus está confirmando seus feitos? Porventura pode Deus ir contra a Sua Palavra? Bem, na interpretação de tais pessoas sim! Jesus em seu ministério terreno pregou, ensinou e lutou pela união entre as pessoas que a Ele se achegavam. Tudo girava em torno de serem um, observe Jesus em sua oração chamada sacerdotal em Jo. 17, pediu ao Pai que abençoasse os que lhe foram dados, e que estes fossem um como Ele e o Pai eram um.

Mais tarde no dia chamado de pentecostes, por ocasião da descida do Espírito Santo dezesseis nações, idiomas, línguas ali presentes fizeram cumprir a oração de Jesus, todos a uma glorificavam a Deus, sem se importar com as diferenças culturais ali representadas, com isto eles demonstraram que em Cristo não há divisão, nem acepção de pessoas, todos são um, e Ele é um com eles. Por que a igreja não compreende isto? Ah! as liturgias, o sistema de culto inventado por cada uma, é isto, a razão, umas oram alto, outras oram baixo, algumas batem palmas, outras não e por ai vai as desculpas esfarrapadas para manterem-se separados.

O único motivo pelo qual não deve unir-se, é quando a heresia é pregada e ensinada, e por mais estranho que possa parecer, quando isto acontece, as pessoas não conseguem discernir! Talvez os mesmos nem saibam o que é culto, (LATREIAN) pode ser que eles nunca foram a fundo na palavra adoração (PROSKUNÉO). Quando Jesus constrangia seus opositores, ele disse que eles erravam por não conhecerem as Escrituras, nem o poder de Deus.

Pois é, o erro continua hoje e desprezando as Escrituras e fazendo confusão com o poder de Deus, hoje as pessoas se arranham por qualquer motivo dentro da igreja e saem, abrem outras com nomes cada vez mais sugestivos dizendo terem tido de Deus revelação, e seguem em frente! Não são capazes de conviver em harmonia com os que Deus colocou em seu caminho ou ao seu lado, e afirmam a plenos pulmões que Deus os está abençoando. Repito: como pode Deus abençoar gente intransigente? Gente que não consegue trabalhar em união? Gente que se suas ideais não forem aceitas, para eles não serve? Igreja certa existe, e a sua eficácia não está na placa que ela ostenta, mas no tipo de ensino e culto que ela presta, na forma como as pessoas dentro dela se comportam em relação à Deus e a uns ao outros.

Toda divisão é condenada, tanto quem divide, quanto quem os segue, ao primeiro que dividiu está reservado as trevas assim como os que os seguiram para um dia determinado onde o juízo de Deus será sem misericórdia sobre eles. Será que a sociedade evangélica moderna sabe quem é, sabe o que ele fez. Se sabem, porque continuam dividindo, continuam em desunião? Eis um texto lindo, pregado com entusiasmo, mas é apenas pregado, e não vivido!

Quando se está no centro da vontade de Deus não é preciso criatividade, Deus mesmo se incumbe de acrescentar as almas para serem pastoreadas! “Todos os que criam estavam unidos e tinham tudo em comum. E vendiam suas propriedades e bens e os repartiam por todos, segundo a necessidade de cada um. E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E cada dia acrescentava-lhes o Senhor os que iam sendo salvos.” At.2:44-47.

Pr. José Claudio Fonseca
E-mail: igreja@icecantodomar.com.br

Deixe uma resposta

Quer outro idioma?